Você está aqui
Home > Cidades > Angélica Rizzi na Feira do Livro

Angélica Rizzi na Feira do Livro

Angélica Rizzi participa da Feira do Livro de Gramado

Autora está na programação do dia 20 de junho

A cantora, compositora, jornalista, escritora e palestrante Angélica Rizzi é atração da 22ª Feira do Livro de Gramado nesta quarta-feira (20). Angélica apresenta duas sessões de seu ‘Sarau Poetas Iluminados’, onde acompanhada do músico Davi Moreira mostra ao público um mix de música e literatura. A primeira apresentação ocorre às 9h30min no Palco Cultural da Feira do Livro, na Rua Coberta, e mais tarde, às 14 horas, no Centro Municipal de Cultura da Várzea Grande (Avenida do Trabalhador, 201, Bairro Várzea Grande). A entrada é franca e a classificação é livre.

O Sarau Poetas Iluminados de Angélica Rizzi é um dos destaques do trabalho da artista que é natural de Estrela no Vale do Taquari, mas que está radicada há mais de duas décadas na capital gaúcha. Um evento multimídia, dinâmico e interativo, onde Angélica fala de sua trajetória como jornalista, escritora, palestrante e cantora/compositora. No Sarau, a artista homenageia também seus ídolos literários e musicais e apresenta canções autorais e releituras de sucessos do pop nacional e internacional.

No dia 20 de março deste ano, Angélica venceu como melhor intérprete POP no Prêmio Açorianos de Música 2016/2017, a maior premiação da música do Rio Grande do Sul. Seu mais recente CD ‘Se Somos Nós’, lançado em dezembro de 2016, concorreu como melhor álbum POP. O novo CD de Angélica e seus livros adultos e infantis estarão disponíveis para compra no dia.

 

Serviço:

Angélica Rizzi participa da 22ª Feira do Livro de Gramado

Quando: 20 de junho, quarta-feira

O quê: Sarau Poetas Iluminados – Apresentação que mescla música e literatura com a participação do músico Davi Moreira acompanhando Angélica Rizzi

Horário das atividades e locais: 9h30min no Palco Cultural da Feira do Livro na Rua Coberta; e às 14h, no Centro Municipal de Cultura da Várzea Grande (Avenida do Trabalhador, 201, Bairro Várzea Grande)

Entrada Franca

Classificação livre

Informações: Fone: (54) 3286.4323 / E-mail: cultura@gramado.rs.gov.br

 

Mais informações sobre Angélica Rizzi:

Com uma trajetória profissional que conta quase duas décadas, Angélica Rizzi é na atualidade um dos principais nomes femininos do universo artístico do Sul do país. Possui 13 livros publicados: uma coleção poética com cinco títulos chamada ‘Arco-Íris Poético’(2002); um livro de contos ‘Clube dos Solitários’(2010); um romance ‘O Poeta mais Velho do Mundo’ (2011); quatro obras de literatura infantil: ‘Manoelito o palhaço tristonho’ (2009); ‘Sol e as Ovelhas’ (2010); ‘Júlia a estrelinha’ (2011) e ‘O Pituco’ (2015).

No final de 2016, lança sua primeira obra infantojuvenil ‘Todos os amigos de Clarice’, uma homenagem a um de seus ídolos literários, a escritora Clarice Lispector (1920-1977). Em 2017, lançou seu segundo infantojuvenil ‘A Filha do Poeta’, que de forma lúdica e metafórica faz alusão à mitologia greco-romana. Em seu trabalho musical, Angélica tem três CDs lançados ‘Águas de Chuva’ (2009); Angélica Rizzi à italiana (2011) e ‘Se Somos Nós’ (2016).

Os livros de Angélica Rizzi já foram adotados em diversas escolas do RS e também em instituições de ensino de SP, RJ, AL e MG. A autora já participou de dezenas de feiras do livro e eventos culturais Brasil afora como a Bienal Internacional do Livro de Alagoas e a Feira Literária Raul Pompeia em Angra dos Reis. Suas composições podem ser ouvidas em várias rádios do Brasil e também de países como Uruguai, Argentina, Japão, Itália e Peru.

Em 2017, divulgou seu trabalho literário e musical na Argentina, no Uruguai e no Peru. A artista gaúcha foi entrevistada num dos principais programas da Rádio Uruguay 1050 AM, El Mural. No dia 23 de abril do ano passado, Angélica ganhou um especial e foi a artista da semana na rádio peruana Bossa Nova Peru Radio. Angélica também divulgou seu trabalho na TV Pública Argentina e na cidade de La Plata. Mais informações: www.angelicarizzi.com

Mais sobre Angélica Rizzi:

A autora que também é cantora e compositora formou-se em Jornalismo pela Unisinos. Participou de oficinas literárias como a do Instituto Camões de Portugal, a do escritor Charles Kiefer e também ‘Alquimia da Palavra’ de Sérgio Côrtes. Fez também ‘curso de clown’ com Tuta Camargo e teve aulas no TEPA (Teatro Escola de Porto Alegre), ministradas pelo ator e diretor Adriano Basegio. Foi voluntária na associação sem fins lucrativos ‘Viva e Deixe Viver – Contadores de Histórias’, onde visitou hospitais contando histórias para crianças internadas.

Encenando a peça infantil ‘Manoelito o palhaço tristonho’ de sua autoria que deu origem ao livro homônimo visitou comunidades carentes da Grande Porto Alegre como a ‘Vila dos Papeleiros’ em Gravataí. Também fez contação de histórias e apresentação musical para internas da ala psiquiátrica do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas na capital. Quando do lançamento de ‘O Pituco’ em Belo Horizonte, doou exemplares da obra para a Associação Bichos Gerais no bairro do Horto na capital mineira, ONG que atende animais de forma gratuita.

 

Sobre a atividade de cantora/compositora de Angélica Rizzi

Natural de Estrela no Vale do Taquari, Angélica canta desde pequena. Chega a Porto Alegre nos Anos 1990. Gradua-se em Jornalismo na UNISINOS. A partir do início dos Anos 2000 começa a se integrar na comunidade artística da cidade, promove o ‘Sarau Prisioneiro da Paixão’ (2004), onde lê poesias, canta e interage com o público. O evento conta com a participação das atrizes Patrícia Unyl e Marcinha Kopczynski. Faz aulas de canto com Flora Almeida, Edna Jacobus, Maíra Lautert, Luciane Bottona, Cláudia Braga, entre outros.

Em 2005, começa a gravar seu primeiro CD chamado ‘Águas de Chuva’ (2008), que conta com a participação de mais de 30 músicos e produção de Jottagá do Fróide Explica. O álbum mescla momentos MPB com Pop Rock e rende apresentações em espaços tradicionais da capital como o Teatro Renascença, a Sala Álvaro Moreyra e o Teatro de Arena.

Em 2006, sai o CD ‘Acustico Trentino’ com produção de Angélica e Lula Valle que tem o apoio do Circolo Trentino di Porto Alegre. Neste álbum, Angélica resgata suas raízes trentinas cantando canções folclóricas do Norte da Itália e autorais na língua italiana. Com esse trabalho, Angélica e Lula participam do evento internacional Live@Brasile no Teatro da AMRIGS em 2011, onde subiram ao palco ao lado de artistas de Trento-Itália num intercâmbio musical.

Em 2010, Angélica cria o ‘Sarau Poetas Iluminados’ que existe até hoje e já foi apresentado em diversos espaços como feiras do livro, livrarias e no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo. Neste evento poético-musical, a artista gaúcha canta canções autorais e releituras homenageando artistas de sua preferência como Rita Lee, Nara Leão e Janis Joplin. Autores como os expoentes da ‘Geração Beat’ também são lembrados.

Os Beats são uma forte referência na música e no trabalho de literatura adulta de Angélica. O CD ‘Angélica Rizzi à italiana’ sai em 2010. Com os CDs de música italiana a gaúcha participa dos principais programas radiofônicos dedicados à cultura italiana no Brasil, em MG, RJ, SP, PR e no RS.

Em 2015, Angélica se apresenta pela primeira vez em Belo Horizonte acompanhada da banda mineira O´Sócrates. A apresentação ganha destaque no jornal Estado de Minas http://www.uai.com.br/app/noticia/musica/2015/05/14/noticias-musica,167679/cantora-gaucha-angelica-rizzi-se-apresenta-pela-primeira-vez-em-belo-h.shtml.

No início de 2016, seu CD ‘Águas de Chuva’ ganha um especial na Rádio SHIGA do Japão http://wp.radioshiga.com/angelica-rizzi-a-versatilidade-de-uma-artista/ . A artista ganha destaque também no site ‘Ofício de Cantora’ do jornalista Arthur Vilhena de Curitiba http://oficiodecantora.wixsite.com/oficiodecantora/anglica-rizzi

Em dezembro de 2016, Angélica lança seu novo CD ‘Se Somos Nós’ no Auditório da Livraria Cultura em Porto Alegre. Em 2017, ela faz shows de divulgação do álbum no Ecarta Musical, no Musical Évora no Foyer do Theatro São Pedro, no evento Cálice de Estrelas em Bento Gonçalves, na canja musical do Sarau Elétrico no Bar Ocidente, entre outros.

No começo de 2018, o novo trabalho musical de Angélica é indicado a álbum do ano categoria Pop no Prêmio Açorianos de Música 2016/17. Angélica é indicada a melhor intérprete Pop na mesma premiação. Em 20 de março deste ano, Angélica vence como melhor intérprete Pop no Prêmio Açorianos de Música 2016/17.

 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo