Você está aqui
Home > Cultura > O TEMPO DE CAIR DO PÉ………….

O TEMPO DE CAIR DO PÉ………….

ope_2012_franz_kafkaUMA REFLEXÃO IN

SOBRE A MATURIDADE

No auge dos meus 40 e alguma coisa, me peguei lendo, en passant”, Franz Kafka, um escritor Tcheco que nasceu em Praga e que viveu no final do anos de 1800, início de 1900……(pausa para pensar)……..Morreu com mais ou menos a minha idade……ou melhor…….EXATAMENTE COM A MINHA IDADE.…………..Pois é…………..….são aquelas coincidências inusitadas, que te fazem pensar e que inadvertidamente porém discretamente tem o simples intuito de nos colocar em rota de colisão com velhas convenções ultrapassadas e que insistimos em trazer para a nossa contemporaneidade………..

Minha leitura, pelos sinais que se apresentam é a seguinte:…….É CHEGADA A HORA DE MORRER COM ESTAS CONVENÇÕES E RENASCER COM OUTRAS QUE SÃO CONDIZENTES COM O MOMENTO DA VIDA QUE ESTOU VIVENDO……..afinal de um dia para o outro, nossas convenções mudam e o que ontem havia relevância, hoje pode ser relegado ao ostracismo, ou pior, pode ter ainda mais relevância…….aí perdemos mais um tempo em não segui-las.

Pois bem, ele diz em uma das suas passagens, que se nos colocarmos tranquilos, silenciosos, solitários e em pensamento, muitas vezes aliados a contemplação, o mundo a nossa volta se abrirá em êxtase bem abaixo dos nossos pés e se revelará sem nenhuma máscara posicionado exatamente na frente dos nossos olhos………….SÓ NÃO VAI VER QUEM NÃO QUISER.

Nessa hora vem a estratégica pausa dramática, um leve levantar de cabeça e o olhar fixo em qualquer objeto que neurologicamente o meu cérebro não está registrando. Uma ação cênica que faz com que a platéia “suba” no palco com você e fiquem completamente pendurados pelo momento, esperando pela sua conclusão…………..

images-1

É…(mão no queixo de forma conclusiva)….a conclusão…(mão segue no queixo e olhando para cima)…….Minha conclusão, é que todas as situações complicadas que criamos na nossa vida, as populares saias justas, convergem da incapacidade de ficarmos sozinhos com nós mesmos, alinhando as situações, pensando antes de dizer e agir, pensando novamente antes de dizer e agir. O simples ato de parar antes de qualquer decisão olhando para objetos que o cérebro não está registrando (justamente porque está buscando parâmetros), ou melhor ainda, fechar os olhos e olhar contra a luz do sol, receber através do nosso maior receptor sensitivo aquela quantidade de energia restauradora que só uma fonte natural de energia como o sol, consegue gerar…….pordosol

UMA CONCLUSÃO PARA A VIDA

ELE NASCE PARA TODOS TÁ?……

Isso deve ser feito em algum momento do nosso caminho rumo ao amadurecimento, devemos ter este tempo de alinhamento com o universo, com o nosso universo, até para restaurar o tecido daquelas saias que acabamos deixando justas demais………(não falo do amadurecimento aquele da escala cronológica da vida, ANOS VIVIDOS)……….falo do amadurecimento mental, espiritual, emocional, aquele que nos coloca mais atentos, mais caridosos, mais carinhosos, mais fraternais, mais compreensivos e sensíveis e que as vezes, muitos de nós, animais racionais, muitas vezes racionais até demais, não alcança, apesar da idade cronológica, avançada. 

         A cronologia da vida segue o seu curso normal nos tornando mais velhos, inevitavelmente e implacavelmente…….mas nem sempre mais maduros.

Essa é a questão……………Nossa alma é um abismo gigante e provavelmente infinito que só mesmo uma adesão controlada a este infinito, buscada na contemplação despretenciosa, no silêncio e na quietude, pode nos dar a garantia de preenchê-la o suficiente, naquele momento, a ponto de mudarmos o rumo das coisas, mas a consciência de nunca termos contato com toda a sua plenitude, a popular PLENITUDE DA ALMA, é importante que tenhamos, para que a busca pela serenidade dessa mesma alma seja constante………

……….É isso………uma sugestão, para mim mesmo e para quem se sentir a vontade de seguir, é de realmente encontrarmos dentro de nós mesmos, através da contemplação, da quietude e do silêncio, a força, o amor a nós mesmos e ao próximo, a produtividade, a estabilidade e a felicidade, que passamos a vida inteira tentando encontrar nas outras pessoas e nas outras coisas e que por fim, depois de anos vividos e tempos passados, concluímos que estavam muito mais perto do que pensavamos, ou seja, DENTRO DE NÓS MESMOS…………AFINAL…..NUNCA É TARDE!

prisao

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo