Você está aqui
Home > Música > OUVINDO AS REFLEXÕES

OUVINDO AS REFLEXÕES

Sempre persegui, durante toda a minha vida musical e artística, levar ao conhecimento das pessoas que me relaciono pelo mundo afora, um pouco de informação do que representa a música. Não do ponto de vista ortodoxo da teoria, dos métodos de solfejo, das notações musicais, de incansáveis exercícios e de toda aquela parafernália gráfica e divisão matemática que a caracteriza enquanto objeto palpável, mas, de uma outra forma de música, aquela que aparentemente, mesmo que superficialmente, parece ser a forma mais acessível de compreensão da música, A ESCUTA.

ouvindo

Talvez – aos leigos, que amam ouvir uma boa música e com ela sentir um mundo de recordações, de sentimentos, de saudades, de reencontro com conceitos, de lugares e momentos vividos que se foram – quando pudermos entender alguns fundamentos físicos, mecânicos e químicos da ESCUTA e do efeito da música sobre o nosso corpo e nossas vidas, estaremos sutilmente colocando o pé no universo maravilhoso da estética, da psicologia, da terapia e do imensurável poder deste grande meio de comunicação que é a música.

Na realidade, falando bem sinceramente, não precisamos entender algumas coisas, basta escutar e se deixar levar, trazer, chorar, sorrir, voar, subir, descer, deitar, dormir, sonhar, . . . morrer talvez . . .

As reflexões que proponho abaixo, são para mim, entre tantas outras, belas viagens, fruto de leituras, de “insides”, de observações, de muita, muita ESCUTA, síntese e interpretação. Servirão para começarmos uma linda parceria, de mais reflexões, artigos e de discussões sobre este tema, que pretendo (sempre com a benção de DEUS, levar até vocês.

Senhoras e Senhores por favor APERTEM OS SINTOS E ABRAM SEUS OUVIDOS…………………………

A música é feita para ser bela e para proporcionar experiências de beleza. A beleza existe para nos dar alegria;

mãosSe um pouco de cultura corre o risco de reforçar o desespero, mais cultura, é o remédio para este desespero. A cultura contribui para que tenhamos confiança em nossas próprias forças, e impede-nos de fugir e desistir – uma vez que tantos homens já realizaram tanto e tanto ainda falta para ser realizado;

A alegria que a música nos proporciona é a paixão a qual o espírito chega a uma perfeição maior e um sentimento agregador da capacidade do corpo humano;

Os sentimentos musicais e os sentimentos do dia-a-dia são, de certa forma, os mesmos, embora no caso da música, eles estejam estilizados, delimitados, medidos;

caixa de música

A música tem uma característica forte que é a de não se sobrepor e não se opor a qualquer outra, nem de me obrigar a escolher entre uma e outra, como, em algumas culturas, são as religiões e as filosofia,. Muitas vezes pré requisitos para podermos viver em sociedade por exemplo. A linguagem da comunicação e a possibilidade de interação e troca entre as músicas é completamente diversificada. A música que eu gosto não necessariamente pode ser a sua;

Basicamente o que é belo para um, não é para outro e vice-versa, o significado não é universal neste caso.

As polonaises de Chopin, para os poloneses, tem um significado histórico e sentimental que não tem para os povos das Américas por exemplo……

Na música não existe padrão de referência, temos que valorizar todas as diferenças, de cada um e das coisas, e buscar nelas a devida lição para compormos nossos conceitos, sem preconceitos;

cachorrinho de fone

A escuta é um ato de recepção ativa, você precisa estar inteiramente a disposição da música. Escolha um local onde você possa escutá-la com bastante atenção, sem interferências;

TODA A ESPERA PRODUZ UMA RESPOSTA.

A QUIETUDE É A RAIZ DE TODO O MOVIMENTO.

O SILÊNCIO É A RAIZ DE TODO O SOM.

O SILÊNCIO E A QUIETUDE SÃO ESTADOS DE ESPERA;

Todas as alegrias culturais estão relacionadas, quer tenham nascido das ciências arte ou das técnicas, daí a importância de que as pessoas se sintam, pelo menos uma vez, fascinadas por uma obra prima,, fascinação esta que pode se irradiar para outras obras primas;

cantor

Devemos nos desarmar dos pré-conceitos, de modismos, de pudores e de atitudes de rejeição. Quando nos preparamos para realmente escutar uma música, temos que estar livres de todos os nossos conceitos diários;

Aspira-se a necessidade de desembaraçar a arte, de um modo geral, da grande quantidade de mediocridade, falsos refinamentos e elitismo.

A idade nos permite escapar de preconceitos e, no curto espaço de tempo que temos para sermos felizes, fazer o que realmente nos agrada. É na musica que percebemos isso mais forte. Devemos ouvir o que nos atraia, o que nos agrada.

Por fim, quero dizer que existe um grande valor terapêutico na afirmação de que a música é um meio de comunicação se encararmos uma patologia, uma deficiência ou um trauma como uma interrupção na comunicação de um indivíduo. Ela sim, a exemplo de toda a manifestação artística, é um meio universal de expressão, por vezes compreendido em todas as línguas.

FREQUENTEMENTE A MÚSICA TOMA CONTA DE MIM

COMO SE FOSSE UM MAR

Deixe uma resposta

Topo