Diretores municipais | Soup News
Você está aqui
Home > Cidades > Diretores municipais

Diretores municipais

Créditos: Carlos Borges

Educação realizou eleições indiretas para diretores municipais na última sexta

Quinze escolas participaram do processo eleitoral, três delas tiveram suas atividades encerradas por irregularidades.

Pela primeira vez em Gramado, pais de alunos puderam participar do processo eleitoral para compor a lista tríplice do quadro de gestores das unidades escolares do município. As eleições indiretas desse ano permitiram a participação de pais, funcionários e professores, que compareceram na sexta-feira (23) às quinze escolas inscritas. Antes, participavam apenas pais que integram o Conselho de Pais e Mestres (CPM).

“Esse foi um novo momento no âmbito da educação municipal, quando tivemos toda comunidade escolar participando do processo eletivo. Pude acompanhar de perto o processo realizado nas quinze escolas. Agora, continuaremos lutando pela democracia, para que as próximas eleições escolares sejam diretas, com a inserção completa da comunidade na escolha dos seus representantes”, disse a secretária da Educação, Gilça Silva, que acompanhou o pleito em todas as escolas municipais.

Durante a última semana, os candidatos aos cargos de diretores apresentaram seus planos pedagógicos para a comunidade escolar, de acordo com as políticas públicas educacionais estabelecidas pela Secretaria da Educação, e expondo as ações pedagógicas e administrativas para o seu mandato.

Nesta quarta-feira (28), os nomes eleitos para a formação da lista tríplice serão encaminhados ao prefeito João Alfredo Bertolucci, o Fedoca, que indicará o diretor de acordo com o melhor projeto pedagógico para a escola. O resultado final será publicado na quinta-feira (29) no site da Prefeitura e no dia 2 de abril, os diretores das escolas serão designados e empossados. A indicação de vice-diretores, por sua vez será feita pelo candidato eleito e aprovada pelo prefeito.

 

Administração municipal ampliou participação da comunidade na escolha de diretores

Em 2018, a processo de eleição indireta de diretor de escola para formação de lista tríplice foi ampliado e, na última sexta-feira (23), mais de 1,2 mil integrantes da comunidade escolar puderam ir às urnas, contando os votos válidos.

A administração municipal enviou em outubro de 2017 à Câmara de Vereadores de Gramado um projeto para a implantação da eleição direta para diretor de escola. O objetivo era promover a participação total da comunidade escolar nas eleições.

O projeto não foi aprovado pelo Legislativo. Assim, o Executivo enviou uma nova proposta para manter o processo através da lista tríplice, porém, alterando alguns dispositivos da lei, ampliando a participação da comunidade.

 

Pais aprovam maior participação nas eleições

Leomar Tiecker, que tem o filho de 11 anos estudando na Escola Municipal de Ensino Fundamental Mosés Bezzi, no bairro Várzea Grande, exerceu o seu direito e lamentou as eleições ainda não serem diretas. “Esse processo faz com que os pais participem e decidem mais sobre a escola. Essa também é uma obrigação nossa. Só gostaríamos que o nosso voto prevalecesse”, afirma.

“Todos deveriam participar das decisões quando se trata da escola dos nossos filhos”, disse o pai da Valentina Lovatto de Oliveira da Escola Municipal de Educação Infantil Branca de Neve, Centro, Genesio Moraes de Oliveira.

A mãe do Pedro Antônio, aluno da EMEI Paulina Benetti, Floresta, Camila Dutra, disse que o filho estuda há quatro anos na escola e foi a primeira vez que votou para escolha da direção. “É um direito da comunidade. Achei muito importante termos essa oportunidade de votar e poder escolher quem continua na administração da escola”, declara.

 

Transparência e legalidade no processo

Em 2018, 15 dos 23 colégios habilitados tiveram o processo de formação de lista tríplice através de eleição indireta, sendo elas as escolas de ensino fundamental Dr. Carlos Nelz (CAIC), Henrique Bertoluci Sobrinho, Maximiliano Hahn, Mosés Bezzi, Pedro Zucolotto, Presidente Vargas, Senador Salgado Filho, Vicente Casagrande e as escolas de educação infantil Algodão Doce, Branca de Neve, Delmar Dutra, Julita Tissot, Paulina Benetti, Pequenos Gigantes e Raio de Sol.

Exercendo a legalidade e agindo com transparência no processo eleitoral, as escolas Maximiliano Hahn (Carniel), Pedro Zucolotto (Três Pinheiros) e Senador Salgado Filho (Piratini) tiveram o processo encerrado, considerando o Art. 28 do Decreto nº 034/2018, que dispõe sobre a gestão democrática na rede municipal de ensino, no qual constatados vícios ou irregularidades, imediatamente, a comissão organizadora do processo anula o pleito.

A representante da Comissão Municipal, a professora Luciane Portulan, conta que nas três escolas foram inseridos nomes de eleitores manualmente em listas de pais, professores, educadores e funcionários previamente emitidas pela Secretaria da Educação e corrigidas pelas próprias escolas, para as quais foi solicitada a revisão e inclusão de nomes faltantes.

“Antes de ocorrer as eleições, em 7 de março, estivemos reunidos com as comissões escolares repassando todos os critérios exigidos a serem atendidos no dia da votação. Também estivemos à disposição por telefone e e-mail para o esclarecimento de dúvidas tanto no período que antecedeu o processo eleitoral quanto no dia. Além disso, todos os documentos que regram as eleições indiretas foram entregues antecipadamente nas escolas para leitura prévia pelas comissões escolares. As mesmas orientações para votação estiveram disponíveis em todos os pontos de eleição, constante a exigência de reconhecimento do eleitor e a identificação de seu nome na lista”, explica Luciane.

As eleições indiretas para direção em Gramado seguiram as mesmas diretrizes de uma eleição municipal, estadual ou federal, onde não é permitida a inclusão de qualquer eleitor numa lista de votação. “Se tivéssemos mantido o processo nessas escolas com as irregularidades apresentadas teríamos prejudicado todo o processo, o que acarretaria na anulação das eleições”, comenta a secretária da educação.

Ela ainda reforça que os candidatos das três escolas não foram prejudicados em virtude disso, pois a indicação do nome ao cargo caberá ao prefeito de qualquer forma, respeitando os nomes dos candidatos que compõe a lista tríplice, escolhendo aquele que apresentou o melhor plano de trabalho.

A professora Daniela Reginatto foi uma das pessoas impossibilitadas de votar e buscou esclarecimentos junto à Secretaria. “Foi nos enviada a lista com nomes dos eleitores e as escolas deveriam rever, conferir e adicionar quem faltava. Achei um absurdo quando não identificaram meu nome, mas busquei explicações. Quando recebemos as urnas foi nos dito que não poderia acrescentar nenhum nome. Eu não colocaria o meu nome, o meu voto, correndo o risco de prejudicar todos os meus colegas e os pais que se organizaram para participar, não fiz isso e foi essa minha posição, mas irei atrás para esclarecer porque meu nome não constava na lista. A gente sabia desde o início que não poderia alterá-la”, comenta ela.

Secretária da EMEF Mosés Bezzi, Juliana Fisch, organizou uma lista de mais de 600 alunos e cerca de 50 nomes de funcionários e professores. Na escola, o processo ocorreu naturalmente. “Eu me comprometi com a tarefa, até atrasei a entrega da lista, pois tive um olhar minucioso, e não gostaria que a escola tivesse algum problema. Tarefa dada, é tarefa cumprida”, afirmou

 

Doze escolas não participaram do processo eleitoral

As escolas de ensino fundamental Gentil Bonato, Nossa Senhora de Fátima e Padre Anchieta, e as escolas de educação infantil Dr. Carlos Nelz (CAIC), Estação da Criança, Jardim Encantado, Pequenos Passos e Tia Carmelina não apresentaram candidatos à disputa do pleito, ficando assim estabelecido que o cargo de diretor (a) será ocupado mediante indicação do prefeito. Já as EMEFs Alberto Pasqualini, Carlos Barbosa e Padre José Scholl e a EMEI Serra Encantada não participaram do ato democrático por não dispor do número mínimo de alunos, necessário para a realização da votação.

 

Resultado das eleições indiretas

As eleições para diretores das escolas municipais apresentaram os seguintes resultados parciais, considerando o Decreto nº 034/2018, que determina que o voto tenha peso na seguinte proporção: 50% para professores do ensino fundamental e AEE (Atendimento Educacional Especializado), educadores infantis, supervisores escolares e orientadores educacionais; 25% para pais ou representantes educacionais; e 25% dos funcionários.

 

LEGENDA: p.p = peso percentual

 

EMEF Presidente Vargas  – Bairro Avenida Central

Considerando-se 233 votos válidos:

Maria Elisabete Moschen (46,5 p.p%)

Miriam Dolores Krapf Andrade (16,5 p.p%)

Denise Fernanda Maciel (3,25 p.p%)

Maria Eli Batista (1,5 p.p%)

 

EMEF Mosés Bezzi –  Bairro Várzea Grande

Considerando-se 173 votos válidos:

Daniel de Almeida Rabber (48,75 p.p%)

Juliana Pereira Berti (1,75 p.p%)

Denise Quitzau Kleine (0,75 p.p%)

 

EMEF Dr. Carlos Nelz (CAIC) – Bairro Moura

Considerando-se 212 votos válidos:

Luciana Andreia de Giacometti (25,75 p.p%)

Neuci Ribeiro (25,25 p.p%)

Neiva Maria de Giacometti Foss (10 p.p%)

 

EMEF Henrique Bertoluci Sobrinho –  Bairro Casagrande

Considerando-se 78 votos válidos:

Ticiana Vanessa Vendruscolo Hass (13,5 p.p%)

Jenifer Foss (10 p.p%)

Terezinha Maria Erlo (1 p.p%)

 

EMEF Vicente Casagrande  – Loteamento Altos da Viação Férrea, bairro Várzea Grande

Considerando-se 50 votos válidos:

Jacira Costa Pereira (14,75 p.p%)

Beatris Goreti Hilgert Braun (0,75 p.p%)

Maria Isabel da Silva Scur (0,50 p.p%)

 

EMEI Pequenos Gigantes – Bairro Carniel

Considerando-se 50 votos válidos:

Marcelo Carasai da Silva (14 p.p%)

Dayanna Chaves Soares (1,25 p.p%)

Elizangela Mª Silva de Moura Dias (0,75 p.p%)

 

EMEI Algodão Doce – Bairro Piratini

Considerando-se 90 votos válidos:

Glorene Raquel Freitas dos Santos (19 p.p%)

Maria Cristina Kilp Wagner (3,75 p.p%)

Eva Crissiane da Silva (3 p.p%)

 

EMEI Raio de Sol  – Vila do Sol, bairro Várzea Grande

Considerando-se 47 votos válidos:

Roseli Sperb (9,5 p.p%)

Raquel Consul (5 p.p%)

Patrícia Gonçalves Budke (0%)

 

EMEI Branca de Neve – Bairro Centro

Considerando-se 67 votos válidos:

Luana Borges Manéa (16,5 p.p%)

Jenifer Drechsler dos Santos (2 p.p%)

Carina Model Schmitz (1 p.p%)

 

EMEI Paulina Benetti –  Bairro Floresta

Considerando-se 84 votos válidos:

Silvana Bencke (24 p.p%)

Natalia Taschetto Pinto (0,25 p.p%)

Ana Méri Wammes Matozo (0%)

 

EMEI Julita Tisott –  Bairro Piratini

Considerando-se 82 votos válidos:

Regina Schmitz Sommer da Silva (16 p.p%)

Bruna Port de Quadros (4,5 p.p%)

Norma Johana Kasper Bernardes (4,25 p.p%)

 

EMEI Delmar Dutra –  Bairro Dutra

Considerando-se 60 votos válidos:

Leomar Amaral Rodrigues Gallas (16,75 p.p%)

Maria de Fátima Corrêa (0,75 p.p%)

Marília Bolfe (0,75 p.p%)

 

Lembrando que as EMEFs Maximiliano Hahn, Pedro Zucolotto e Senador Salgado Filho tiveram o processo anulado.

Texto: Marlova Martin

 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo