Você está aqui
Home > Cidades > Gabinete da Primeira-Dama promoveu evento de moda

Gabinete da Primeira-Dama promoveu evento de moda

Prefeito Fedoca – João Alfredo de Castilhos Bertolucci, primeira-dama Bianca Bertolucci, estudante de Moda Bruna Kindel, Lacy Bertoja do Lar de Idosos Maria de Nazaré, e as estudantes Andressa Behling e Natália Negri, durante o evento “Moda É A GENTE QUE FAZ!”.

Um grande desfile apresentou o trabalho das estudantes de Moda do município

Dar um destino às roupas remanescentes da Campanha do Agasalho que não contemplavam o contexto “agasalhar”, reconhecer talentos da cidade e praticar o bem foram alguns dos objetivos do Gabinete da Primeira-Dama Bianca Bertolucci com o projeto “Moda É A GENTE QUE FAZ!”, que no último sábado (25) apresentou o resultado do trabalho em um grande desfile na Sociedade Recreio Gramadense, apoiadora do evento. A iniciativa do Gabinete teve a parceria da União Gramadense de Estudantes.

As estudantes Natália Negri, Bruna Kindel e Andressa Behling mostraram sua criatividade no desfile com as mais de cem peças, que foram customizadas por elas e apresentadas ao público. Após, as mesmas peças foram comercializadas, totalizando 1.256 reais entregues ao Lar de Idosos Maria de Nazaré.

A primeira-dama do município avaliou positivamente a ação. “Através deste projeto conseguimos alcançar três grandes propósitos, pois além de ajudar o Lar de Idosos, conseguimos atingir o objetivo de promover o talento de jovens estudantes da nossa cidade. E o terceiro propósito foi dar um destino as roupas excedentes da campanha do agasalho. Saímos muito satisfeitas de conseguir atingir muitos objetivos num único projeto”, disse Bianca.

As estudantes também aprovaram a experiência. Para Natália Negri, do 7º semestre de Moda da Universidade Feevale, o projeto foi inspirador. “Ver a Vó Lacy ao lado da primeira-dama no palco recebendo os aplausos do público no fim do desfile me emocionou muito. E, realizar esse projeto trabalhando com o que eu amo, ao lado de pessoas queridas e ainda ajudar uma instituição da cidade foi muito válido”, contou ela, garantindo que deu trabalho, mas que o resultado final fez valer a pena. “A experiência do backstage e a loucura de um desfile de moda acrescentou muito para mim. Espero que esse projeto possa estar marcado no calendário da comunidade, e que ajude muitas instituições e evidencie muitas estudantes de moda”, completou.

Bruna Kindel está no 5º semestre da faculdade e também foi uma das jovens que esteve à frente do “Moda É A GENTE QUE FAZ!”. Para ela, essa foi a primeira experiência na área, fora da universidade. “Esse projeto foi uma experiência incrível! Foi bem trabalhoso, mas significou muito pra mim, e no final deu tudo certo, tivemos ótimos resultados, e foi maravilhoso ver várias pessoas prestigiando o evento, e também ajudar uma instituição de caridade do município”.

Já a estudante do 4º semestre, Andressa Behling, tem certeza que levará o projeto para o seu futuro. “Mesmo com toda a correria que tivemos, depois de ver tudo pronto e lindo foi um sentimento inexplicável. E, como fiz parte de todos os momentos e acompanhei tudo, é difícil avaliar e dar menos de 10 para este projeto”, comentou a jovem, que agradeceu pela oportunidade e a todos que ajudaram e fizeram acontecer.

O Tour Desapegos, projeto itinerante do tradicional Brick Desapegos, que visa

disseminar a cultura da sustentabilidade e do reaproveitamento, esteve pela primeira vez em Gramado e participou da ação com 15 lojas, que destinarão um percentual ao Lar de Idosos Maria de Nazaré. Segundo a organizadora Natália Guasso, essa é a terceira vez o grupo sai de Porto Alegre.

 

Editorial fez referência ao machismo

Quem participou do evento “Moda É A GENTE QUE FAZ!” também pôde prestigiar um editorial produzido pela equipe, sob o olhar da fotógrafa Cibele Selbach. A exposição abordava um assunto que o Gabinete da Primeira-Dama tem bastante intimidade, a causa da mulher, visto que a maior consumidora de moda é também uma parte da população que precisa ter a sua voz ouvida e respeitada. Cada foto representava um ‘deboche’ às frases machistas, muitas vezes ditas em tom de brincadeira ou outras nem tanto, mas com muita naturalidade que, por vezes, se tornam comum em nosso dia-a-dia.

“Nossa proposta foi fortalecer a autoestima, à qual a moda é uma grande ferramenta, para que as mulheres não se sintam intimidadas, mas encorajadas para não aceitar mais este tipo de fala a seu respeito. E a referência aos anos 70 no editorial foi para reforçar o movimento feminino que ganhou força nesta década”, explicou a primeira-dama.

Texto e fotos: Marlova Martin

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo