Você está aqui
Home > #Destaque > News no Espaço Aristeu Pires

News no Espaço Aristeu Pires

Foto: Dinarci Borges

Domingos Tótora, Guilherme Wentz, Inês Schertel e Pedro Petry passam a integrar o Espaço Aristeu Pires

O espaço, localizado na Serra Gaúcha, dispõe do mostruário completo de Aristeu e, agora, conta também com peças de designers reconhecidos no cenário nacional

O espaço Aristeu Pires, local que é o único ponto de venda das peças de Aristeu no Rio Grande do Sul, agora também conta com peças de outros artistas. Podem ser encontradas por lá obras dos designers Domingos Tótora, Guilherme Wentz, Inês Schertel e Pedro Petry.

Ana Claudia Araujo, proprietária do Espaço, conta que a ideia é se tornar um lugar aberto para o design. “Queremos cada vez agregar mais nomes de peso do design, cujos ideais se assemelham aos do Aristeu, como sustentabilidade, por exemplo. A curadoria é sempre do Aristeu.”

 

Nomes conhecidos do design brasileiro

Assim como Aristeu, que possui uma carreira sólida e figura como um dos grandes nomes do design no país, os novos designers parceiros do Espaço também contam com uma carreira reconhecida.

Domingos Tótora inicia as suas obras a partir da reciclagem do papelão. O artista cria objetos e esculturas onde a beleza é inseparável da função. O gaúcho Guilherme Wentz é designer de produto com estúdio em São Paulo, criando móveis, luminárias e projetos especiais.

Pedro Petry está no ramo há mais de 30 anos e se destaca por incorporar fendas, falhas, rachaduras e buracos, que dão personalidade a sua criação. Arquiteta e Designer, Inês Schertel tem seu trabalho feito manualmente e 100% lã de ovelha. Produz luminárias, bancos, cestos e acessórios.

A loja funciona de terça-feira a sábado das 9h15min às 19h e está localizada na Avenida Don Luiz Guanella, 1677 – Canela.

 

Saiba mais sobre os novos designers parceiros do Espaço Aristeu Pires:

Domingos Tótora: nascido e criado em Maria da Fé, cidade mineira na serra da Mantiqueira. Estudou em São Paulo e de volta à sua aldeia elege o papelão como matéria prima para seu trabalho – que transita entre a arte e o design. Em seu habitat de expressão e experimentação encontra-se, além de raízes e laços afetivos, sua principal fonte de inspiração, a natureza. À partir da reciclagem do papelão, o artista cria objetos e esculturas onde a beleza é inseparável da função. Concede status de arte a peças simples do cotidiano.

Guilherme Wentz: é designer de produtos com estúdio em São Paulo. Ele cria móveis, luminárias, objetos e projetos especiais em colaboração com outras marcas e agora também para sua marca própria WENTZ.

Inês Schertel: Arquiteta e designer, Inês descobriu a técnica milenar de feltragem com artesãos no Quirguistão. De volta ao Brasil, morando em uma casa em meio ao verde em São Francisco de Paula, cidade do Rio Grande do Sul, ela colhe quase diariamente folhas e plantas para dar cor à lã que tira de suas 300 ovelhas em um processo totalmente artesanal e solitário. Adepta do slow design, Inês está à frente de todo o processo: desde a obtenção da matéria-prima até a produção dos objetos como luminárias, bancos, cestos e acessórios de moda, todos tingidos naturalmente.

Pedro Petry: atua como designer de mobiliário e objetos de madeira há mais de 30 anos. Seu trabalho se destaca por incorporar fendas, falhas, rachaduras e buracos, tirando partido destes detalhes que geralmente são considerados defeitos; embelezando e dando personalidade às suas criações. Devido a isto, seu trabalho é guiado pelos princípios da sustentabilidade e é um dos precursores na pesquisa e utilização da madeira com esta linguagem, no design.

 

 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo