Você está aqui
Home > Geral > Bem-estar > A difícil tarefa de ser jovem

A difícil tarefa de ser jovem

A difícil tarefa de ser jovem nos dias de hoje

O educador e Rabino Samy Pinto fala sobre os problemas enfrentados pela geração atual e qual o papel da sociedade em tornar o futuro melhor

Todos lembram de em algum momento ter ouvido a frase “na minha época as coisas eram melhores”, ou algo semelhante, bem, será que essa afirmação é verdadeira? Uma pesquisa realizada pelo professor de Administração Pública em Berlin, Jean Pisani Ferry, apontou que as dificuldades encontradas pelos jovens hoje em dia são piores e mais complexas do que da geração passada. O que gera alguns questionamentos, como “quais são essas dificuldades apontadas pelo professor de Berlim?” e “se seriam somente elas as complicadoras da vida do jovem atual?”. O Professor Doutor Rabino Samy Pinto comenta sobre as questões levantadas por Pisani e alerta para mais alguns pontos não abordados pelo docente alemão.

“O professor Jean Pisani Ferry, aborda três eixos principais para chegar à conclusão de que ser jovem hoje em dia é pior. São eles: a mudança climática, a dívida pública e o mercado de trabalho. Essa análise mostra que vai ser cada vez mais difícil a garotada encontrar espaço produtivo na sociedade diante de um clima tão adverso”, comenta Samy.

Mas para o Rabino Samy Pinto, o professor alemão restringiu sua pesquisa a questões puramente físicas. O que acabou não contemplando toda a problemática da situação do jovem atualmente. Não é raro encontrar uma notícia sobre os problemas no clima, o efeito estufa, ou sobre as dívidas públicas dos países e o crescimento de desemprego em diversos pontos do mundo e ver que o cenário não está favorável para as gerações seguintes, se algumas medidas não forem tomadas. “Existe também outros fatores que não são físicos, mas que são espirituais” aponta.

De acordo com Samy três outros eixos devem ser somados a pesquisa do professor alemão. E eles estão ligados à educação, ética e espiritualidade.

O EIXO DA EDUCAÇÂO

Hoje assistimos um comportamento cada vez mais preocupante dos jovens. Os filhos trocaram seus deveres por apenas direitos. “Na minha juventude, nós éramos classificados como ajudantes no trabalho dos pais, ou um ajudante nas tarefas de casa. Mas, quando olhamos para as famílias atualmente, a relação que encontramos é dos pais sendo funcionários de seus filhos”, Samy então conclui que dessa forma a sociedade produz jovens despreparados para a complexidade da vida e do mercado.

Neste caso, os pais devem ficar atentos a não só oferecer direitos, mas educar seus filhos com obrigações que devem desempenhar na família e na sociedade. Assim estarão criando jovens prontos para exercer seu papel como cidadão.

O EIXO DA ERA DIGITAL E O EXCESSO DE INFORMAÇÃO

Com o avanço da tecnologia, a informação está a um deslize de dedo de qualquer pessoa, ainda mais quando se trata desta geração que praticamente já nasce com um celular na mão. Para o professor Rabino Samy Pinto essa facilidade para obter um conhecimento e sem se aprofundar cria uma geração superficial e do mínimo esforço.

“Vejo como essa facilidade em obter conhecimento contraria, por exemplo, o princípio de que com o esforço vem a recompensa. No final teremos uma geração de pessoas que não se aprofundarão e sem capacidade de se esforçar, ainda mais carente de resiliência”, completa o Rabino.

O EIXO DOS VALORES

Outro fator que torna difícil a tarefa de ser jovem nos dias de hoje é o grau e a profundidade da corrupção na sociedade, que criou uma preocupante crise de valores. “A relação das pessoas se tornou de interesse apenas. Hoje se pensa: eu sirvo o outro se eu ganhar alguma coisa em troca. Isso afetou a área pública, privada e, até mesmo, familiar. Isso é muito grave, a maximização da satisfação e do prazer tem levado a eliminação de outros princípios éticos e morais” conclui o educador.

Para o rabino Samy não se deve tomar uma posição nem pessimista e nem otimista com relação ao cenário que os jovens se encontram atualmente, para poder contornar esta situação é necessário ser realista.

UMA LIÇÃO DO TALMUD PARA OS JOVENS DE HOJE

Com o objetivo de ilustrar melhor esses eixos e apresentar um caminho para os jovens seguirem, o Rabino comenta sobre um texto da literatura judaica.

“Certa vez um rabino tinha um filho doente, que por um milagre conseguiu se recuperar. Ao passearem juntos o pai perguntou ao filho: “você que estava na fronteira entre a vida e a outra vida, o que viu lá em cima?”. O filho então respondeu que havia visto um mundo às avessas. Os poderosos, ricos e felizes aqui eram frágeis, pobres e tristes. Já os humildes eram pessoas poderosas e ricas no outro mundo. Sobre aqueles que foram educados com valores religiosos ou universais eram estáveis em ambos os lugares. Então o pai conclui que aquele mundo visto pelo filho não era às avessas, mas sim o mundo correto que devemos construir”, explica Samy.

É papel de toda a sociedade não deixar o barco prosseguir como está. “Os jovens terão sim mais dificuldades, mas se cada um fizer a sua parte podemos reverter o quadro.  Por isso, precisamos persistir na estabilidade da pessoa dentro da ética, da moral, do uso correto da tecnologia, da busca correta pela riqueza, pela satisfação, na doação ao próximo e no desenvolvimento da sociedade, ciência e do nosso país”, conclui.

Sobre o Rabino Samy Pinto

O Rabino Samy Pinto, formado em Ciências Econômicas, se especializou em educação em Israel, na Universidade Bar-llan, mas foi no Brasil que concluiu seu mestrado e doutorado em Letras e Filosofia, pela Universidade de São Paulo (USP). O Rav. Samy Pinto ainda é diplomado Rabino pelo Rabinato chefe de Israel, em Jerusalém, e hoje é o responsável pela sinagoga Ohel Yaacov, situada no Jardins também conhecida como sinagoga da Abolição.

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo