Você está aqui
Home > Cidades > Canela > Título de Cidadão Canelense

Título de Cidadão Canelense

Título de Cidadão Canelense

O título de Cidadão Canelense passou a ser entregue no ano de 1961 a pessoas que tenham prestado reais e relevantes serviços ao município e se destacado em meio a comunidade. Ao final de cada legislatura, os vereadores indicam pessoas com representatividade na comunidade, que são agraciadas em cerimônia que ocorre na Câmara de Vereadores de Canela.
Segue lista abaixo dos agraciados pelo título:

Ana Amélia Lemos
bigAna Amélia de Lemos, gaúcha, nascida em Lagoa Vermelha, é jornalista e política brasileira de família grande e humilde. Ficou conhecida em todo o Rio Grande do Sul como jornalista política. Tornou-se Senadora em 2010 onde atua com muito destaque nos dias atuais. Optou por ser moradora e eleitora na cidade de Canela.
Muito atuante em nosso município, Ana Amélia participa de projetos na cidade, tais como: a Semana do Bebê, a Temporada de Inverno e o Sonho de Natal, dentre outros. Beneficiou Canela com suas emendas, todas direcionadas a comunidade mais carente. Ana Amélia esteve entre os dez melhores senadores pelo prêmio Congresso em Foco nos anos de 2011, 2012 e 2013.

 

 

 

Ana Maria Nunes
Ana MariaKresmaruck Nunes, natural de Alegrete, é filha de José Kresmaruck Filho e Maria Eunice Schmitz 1012602_10208220336242024_6501311180896929821_nKresmaruck. É casada com o Economista Antônio Saldanha Nunes, e tem duas filhas. É formada em Biologia e Matemática, e reside em Canela há 11 anos. Seu primeiro emprego foi aos 18 anos, como professora de Ciências Biológicas e Matemática, trabalhando até o ano de 1992. Após esta experiência foi trabalhar na Secretaria de Saúde, Meio Ambiente e Ação Social da Prefeitura Municipal de Alegrete como Bióloga. Desde os 15 anos participava de atividades de voluntariado atuando em Creches, Lar dos Idosos e na Comissão Municipal de Apoio ao Presídio Municipal.
Já na cidade de Canela, faz parte do Conselho Municipal de Saúde representando a Associação de Moradores da Vila Suzana, do Conselho do Hospital de Caridade de Canela e da Associação Beneficente Amigos Solidários de Canela-ABASC. Integra a Coordenadoria da Mulher do Município. Foi uma das fundadoras e preside a ABASC, instituição que atende a entidades carentes, algumas vinculadas ao município. Casa Lar, ONG Amigo Bicho, HCC, Dependentes Químicos e Centro de Convivência do Idoso, CRAS e CAPS, Brigada Militar e Polícia Civil.

 

Carlos José Frozi
Carlos José Frozi, natural de Porto Alegre, morou na capital durante 40 anos, onde deu aulas de Biologia em 02_dsc0012-1-1universidades ao longo de duas décadas. Do descontentamento com o discurso acadêmico, destoante de sua visão de mundo, surgiu o desejo de substituir o cinza do concreto urbano pelo verde bucólico do campo. Ao lado da esposa Sidonea Gomes, a Sida, o biólogo partiu rumo à Serra Gaúcha onde aposta desde então na agricultura familiar como meio de sobrevivência, em Canela. Deste então, realizou um estudo dos seres, para que cada espécie desejada fosse plantada em um lugar específico, a fim de que o próprio ecossistema servisse como inibidor de pragas.
O Professor Frozi, como carinhosamente é chamado, quando chegou em Canela, dedicou-se a fazer um trabalho voluntário nas escolas, conscientizando alunos, pais e professores, da importância, na preservação, da conservação e do cuidado com o meio ambiente. Logo em seguida, gestores também sentiram a necessidade de trabalhar sobre este tema e convidaram-no para ser Secretario do Meio Ambiente. A revolução aconteceu aqui e Canela tornou-se uma das primeiras cidades a reciclar o próprio lixo.
Gilberto Noel
Gilberto Noel, natural de Gramado, do interior do município, da Lajeana, nasceu em 22/11/1960, filho de Henrique 12718808635853887984dsc1526Noel e Euzira Stry Noel, de uma família de 07 filhos, sendo 02 irmãs e 5 irmãos.  Na década de 60 iniciou suas atividades profissionais ajudando os pais em uma loja, no parque do Caracol e Lojas Charrua. De família humilde, “Beto” como é chamado pelos amigos e familiares, exerceu as atividades de engraxate, cuidador de carros e também venda de artigos para turistas que visitavam o Parque do Caracol.
Na década de 70, próximo aos 18 anos, iniciou suas atividades no ramo moveleiro nos Móveis Catucci na cidade de Gramado.  Já na década de 80, já estabelecido no município de Canela, foi fundador dos Móveis Lapelle e em seguida, aos 22 anos, foi fundador e sócio proprietário do Chocolate Caracol, juntamente com seu irmão Ozi Noel. Em 1988 idealizou e inaugurou a Churrascaria Garfo e Bombacha em Canela. O empresário Gilberto Noel, ou simplesmente o “Beto do Garfo”, através de seus empreendimentos como a churrascaria, do restaurante no Parque do Caracol e o mercado gera receita para o município e emprego para muitas famílias da nossa cidade. A Churrascaria Garfo & Bombacha leva o nome do nosso município para todo o Brasil, e inclusive para o exterior. O Beto do Garfo também tem uma paixão que é o esporte, e por isso auxilia e mantém em atividade várias equipes de futsal, e outras modalidades de esportes, que envolve aproximadamente 120 atletas.
Hetor Freitas Fontoura
Hetor, é natural de Dom Pedrito, e é graduado em Engenharia Cívil pela URFGS. Foi engenheiro na CIENTEC (Fundação de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul), e como engenheiro autônomo construiu o Hospital de Cardiologia em Porto Alegre, a Universidade de Pelotas, a Praça Central de Ijuí e outras diversas obras públicas. Veio para Canela em 1996 e foi responsável por diversas obras na cidade.
Após sua chegada ao município, iniciou trabalhos voluntários como professor de Yoga. Treinou monitoras para ministrar aulas que ocorrem até os dias de hoje em Canela em uma sala na rua Teixeira Soares. Por esta sala já passaram inúmeras pessoas da comunidade canelense que puderam ter seu estado de saúde auxiliado através desta técnica e também através de dicas e técnicas que são passadas sobre a alimentação saudável.

 

João Maria de Brito
João nasceu em São Francisco de Paula. Filho de Casemira Noronha e de Francisco de Brito, é o 11º de uma família de 12 filhos. Seu João Maria perdeu o pai muito cedo, pequenino quando Dona Casemira estava grávida do caçula. João morou até os 18 anos no interior da cidade e desde de cedo aprendeu a mexer na terra na plantação de feijão, couve, repolho e outros gêneros.
No final da década de 1950, Seu João Maria e a família vieram para Canela morar no Bairro Santa Marta. Após se estabilizar na cidade, todos os outros filhos foram recebidos aos poucos. Na Escola Adolfo Seibt foi zelador pelo período de dez anos. Atualmente com 96 anos de idade e continua ajudando o próximo e sendo uma das referências comunitárias do bairro onde reside até hoje.

Mariley Terezinha Borges Motta
Mais conhecida como professora Mariley, a homenageada é casada e natural de São Leopoldo. É graduada e possui diversas formações na área educacional como o Curso Superior em Pedagogia e Pós-graduação em Administração Educacional. Atuou desde 1976 em diversas escolas do município como Neusa Mari Pacheco, Escola Cenecista Cidade das Hortênsias, Escola Carlos Wortmann, Escola Danton Corrêa, e atualmente, exerce atividades junto a Escola infantil Toca dos Tocos.
Mariley foi escolhida por unanimidade para o cargo de Secretaria de Educação de Canela, da gestão de 2005 a 2008. Foi uma excelente profissional, carismática, tratava a todos com respeito, onde o dialogo era o seu objetivo principal, sabia ouvir e agradecer,fez a diferença na educação de Canela,por isso deixou saudades a quem trabalhou com ela.

Marina Meimes Gil
Marina Meimes Gil, natural de Porto Alegre, filha de Fanny Meimes e Simão Meimes Jr, casada com o empresário Luiz Ubiratan Gil e mãe de um filho. Formada em Pedagogia, com especialização em Orientação Educacional, pela PUC-RS, reside em Canela há 30 anos. Após seu casamento com Bira, em 1983, mudou-se para Canela em 1986 e em 1988, ingressou, por concurso público, no quadro de professores da Prefeitura Municipal de Canela, atuando na escola12961485_1212099925490657_2684558004561433836_n Santa Terezinha e como assessora técnica na Escola Rodolfo Shclieper. De 1989 a 1996 (7 anos), passa a atuar na Secretaria Municipal de Educação e Cultura, cuja secretária era Berenice Felippetti, como chefe do recém criado Departamento Municipal de Cultura, onde passa a coordenar uma equipe de produtores culturais e técnicos, dando suporte para a intensa movimentação cultural que surgia naquele momento. Foi presidente da Fundação Cultural de Canela, entidade criada por Nydia Guimarães, para dar sustentação legal e garantir a continuidade das políticas culturais implantadas em Canela. Coordenou também o Festival De Teatro de Canela, firmando este evento como um dos mais importantes do país e trazendo grande grupos e personalidades do teatro nacional e latino americano.
Foi Diretora Geral de Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Canela, que ainda hoje é reconhecido como um dos grandes eventos do gênero na América Latina. Além disso, coordenou a organização da Feira do Livro Josué Guimarães, que trazia a Canela alguns dos grandes nomes da literatura do estado e do Brasil. A partir de 1997, abre a empresa de publicidade Gil e Saul, com o sócio Claiton Saul. Em 2014, a empresa passa a se chamar TRIX Comunicação, que mantém suas atividades até os dias de hoje, estando prestes a completar 20 anos. Em janeiro de 2012, compra a marca Nova Época, que se torna um dos principais meios de comunicação da cidade. Se torna uma das criadoras da sessão “Os Canelistas”, que conta, semanalmente , a história das pessoas que tiveram uma vida de trabalho e que fizeram a diferença em nossa comunidade. Esta sessão rendeu um primeiro livro que reuniu os 100 primeiros Canelistas, lançado em outubro de 2014 e uma segunda edição, com mais 100 personalidades, em 2016.

Pedro Alexander Beron da Cunha
Capitão Beron, como é conhecido, é natural de Porto Alegre, e iniciou suas atividades na cidade em 2009, comandando 14079933_1146314488745880_8472134833565177181_na 2ª Companhia do 1º Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas. Desde então é responsável pelo comando da Brigada Militar de Canela. Além das ações como policial, Beron exerceu diversas atividades comunitárias, como o Projeto Segurança Solidária, além de dar palestras em escolas, faculdades, e congressos de forma gratuita, visando a melhora na segurança pública dos canelenses. Em 2015 iniciou trabalho voluntário na Casa Lar, ministrando aulas de Voleibol uma vez por semana, buscando propiciar um engajamento de boas práticas aos jovens da instituição. Este trabalho segue sendo feito por ele até hoje.
Já neste ano, após a conclusão do Curso de Instrutor pelo PROERD (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência), iniciou aulas em duas escolas municipais, cuja atividade básica é auxiliar os alunos na tomada de decisões mais seguras e responsáveis, mostrando os malefícios e conseqüências de escolhas erradas. Este programa é realizado apenas por Policiais Militares voluntários e é reconhecido mundialmente pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo