Você está aqui
Home > #Destaque > “Violeta al fín”

“Violeta al fín”

“Violeta al fín” encerra exibições da mostra competitiva estrangeira

A noite desta quinta-feira (23), marca a exibição do último longa-metragem concorrente na mostra estrangeira. A produção da Costa Rica “Violeta al fín” se debruça sobre a protagonista Violeta, uma mulher de 72 anos, recém divorciada que mora sozinha na casa onde cresceu.

Ela passa os seus dias tomando conta do seu exuberante jardim e fazendo planos para montar uma casa de hóspedes, até o dia em que descobre que o banco quer retirar sua propriedade e precisa defender sua casa e sua independência. O longa será exibido na primeira parte da sessão, junto com o curta-metragem brasileiro “À tona”, de Daniela Cronemberger.

A segunda etapa da noite exibirá a cinebiografia do boxeador brasileiro Eder Jofre “10 segundos para vencer”, de José Alvarenga Jr, e o curta “Kairo”, de Fábio Rodrigo.

A sessão da sexta-feira, a última do 46º Festival de Cinema de Gramado, exibirá dois longas nacionais em competição (“O avental rosa”, de Jayme Monjardim e “A cidade dos piratas”, de Otto Guerra), e dois curtas (“Torre”, de Nádia Mangolini, e “Apenas o que você precisa saber sobre mim”, de Maria Augusta V. Nunes). No sábado, a grande festa de entrega dos Kikitos revelará os melhores filmes nas três mostras competitivas – longas nacionais, longas estrangeiros e curtas-metragens brasileiros.

Natalia Oreiro agradece Kikito de Cristal: “Por mais cinema e mais histórias que nos representem”

Reverenciando as mulheres que trabalham na indústria audiovisual e o conjunto do cinema latino-americano, a uruguaia Natalia Oreiro recebeu seu Kikito de Cristal na noite de quarta-feira (22), em mais uma homenagem deste 46º Festival de Cinema de Gramado. “Que lindo receber este prêmio em um país irmão que eu amo tanto”, agradeceu.

“Que ele possa representar a união latino-americana. Por mais cinema e histórias que nos representem”, concluiu no breve discurso proferido no palco do Palácio dos Festivais.

Durante a tarde, a atriz já havia falado sobre suas preocupações acerca da indústria audiovisual do continente – especialmente sobre a participação feminina no segmento. “Me sinto muito orgulhosa de ser a terceira mulher consecutiva a receber esse prêmio. Sei que foi uma provocação de Cecília Roth e fico feliz que esteja se cumprindo”, observou, fazendo referência a atriz argentina que inaugurou a sequência de homenagens, em 2016. Na ocasião, sabendo que era a primeira mulher a receber o Kikito de Cristal, Roth clamou: “Que os próximos dez sejam para atrizes”.

Natalia lembrou que a participação das mulheres no cinema latino-americano ainda é desproporcional. “Eles estão sempre em número maior nas equipes, e de maneira geral, as histórias são sobre problemáticas masculinas, as personagens de mulheres apenas acompanham os homens”, lamentou.

Nesse sentido, fez uma breve retrospectiva da própria carreira, destacando personagens e obras em que interpretou papeis instigantes, tanto no drama como na comédia. Lembrou de “Infância Clandestina”, em que sua personagem escondia a identidade por lutar contra a ditadura argentina, e de “Wakolda”, em que faz o papel de uma mulher que acredita no nazismo e entrega os filhos gêmeos aos cuidados do doutor Mengele, médico alemão que supostamente teria passado pelo sul da América Latina após a queda de Hitler. “Agora estou em cartaz na Argentina e no Uruguai com uma comédia chamada ‘Reloca’ (algo como ‘super louca’ em português) em que a protagonista é muito atual, uma mulher que se rebela contra o sistema patriarcal”, complementou.

Cumprindo a tradição do troféu, Natalia Oreiro deu início ao processo de fabricação do troféu do próximo ano, que é feito artesanalmente na fábrica da Cristais de Gramado. Tomando o vidro incandescente, aquecido a 1.200 graus celsiuis e “recheado” com folhas de ouro 24 quilates provenientes de Veneza que dão brilho ao prêmio, Natalia Oreiro prensou no molde a cabeça do deus da alegria que inspira o troféu do Festival de Cinema de Gramado. Depois desse processo, a peça ainda precisaria aguardar 24 horas em ambiente com temperatura controlada para, então poder ser trabalhada pelos mestres vidreiros.

Três produções são escolhidas pelo público em concurso interativo

O concurso interativo promovido pelo Gramado Film Market, buscando conexões entre os produtores dos conteúdos e o público, revelou ontem seus vencedores. Foram 56 conteúdos nas categorias trailer, clipe e webdoc e um total de 4.820 votos em votação realizada pela internet.

Tanto o número de inscrições de concorrentes como o de votantes surpreendeu a organização do evento. “Esperávamos ter 10 produções competindo em cada categoria e chegarmos a uns mil votos na internet”, revela a coordenadora da programação do evento, Gisele Hiltl.

O expressivo resultado mobilizou o Canal Brasil, que criou o Prêmio Exibição Digital Canal Brasil e vai disponibilizar os vencedores em seu canal cficial do Youtube (www.youtube.com/canalbrasil) ao longo de dois meses.

Vencedores:
Categoria “Trailer”
Do curta-metragem do filme “Menina bonita de trança”, dirigido por Nival Correia e produzido pela Fábrica Produções de Palmas (TO).

Categoria “Clipe”
“Tempesta”, sobre a música do Duo Vento Madeira, dirigido por Ricardo Pohlmann e produzido pela Super Nova Filmes, de Santa Cruz do Sul (RS)

Categoria “Webdoc”
“Invisíveis”, dirigido por Luísa Krummenauer e produzido pela Agência Experimental de Comunicação – AGECOM da FEEVALE de Novo Hamburgo RS).

Debate da Accirs terá transmissão ao vivo

Os 10 anos da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Sul (ACCIRS) começam a ser celebrados nesta sexta-feira (24), dentro da programação do 46º Festival de Cinema de Gramado. A primeira atividade programada é a já tradicional mesa de debates, que este ano se debruça sobre o tema “A Crítica e os Festivais de Cinema”.

A conversa vai colocar frente a frente um dos curadores do festival de Gramado, Marcos Santuario – que também é crítico do jornal Correio do Povo – os jornalistas José Romero Carrillo, peruano, e Mariángel Solomita, uruguaia, além do presidente da Abraccine, Paulo Henrique Silva. A mediação será de Daniel Feix, presidente da Accirs.

O encontro é aberto ao público e ocorre na Sala Diamante do Hotel Serra Azul, a partir das 15h. Quem não estiver na cidade, poderá acompanhar a transmissão ao vivo pelo Facebook da Accirs.

Serão quatro os aspectos abordados no debate. Marcos Santuario vai dar seu depoimento sobre o processo de seleção do Festival de Gramado, com o qual os críticos gaúchos colaboram desde os anos 70, quando Paulo Fontoura Gastal abraçou o evento.

O papel do crítico como agente propulsor e curador de festivais também será abordado pelo peruano José Romero Carrillo. Fundador da Associação Peruana de Imprensa Cinematográfica, ele é diretor e programador do Pachamama International Festival – Cinema de Fronteira. Carrillo está em Gramado integrando o júri da crítica Accirs/Abraccine no Festival.

A jornalista uruguaia Mariángel Solomita, integrante do júri oficial de Gramado, irá abordar aspectos da cobertura de festivais de cinema. Desde 2008 escrevendo no El País, jornal de maior tiragem e importância do Uruguai, é colaboradora de diversas publicações e fez estudos sobre a recente produção cinematográfica uruguaia.

O presidente da Abraccine Paulo Henrique Silva vai falar sobre os júris de crítica, seu papel histórico desde a criação da Fipresci, nos anos 30 e o significado das premiações pelo viés da crítica cinematográfica.

Feijoada das Estrelas reúne artistas no Wish Serrano

Depois do grande sucesso no ano passado, o hotel Wish Serrano volta a realizar a Feijoada das Estrelas, que reúne artistas e cineastas presentes no 46º Festival de Cinema de Gramado para uma tarde de gastronomia e cultura.

O evento faz parte da programação oficial e acontece a partir das 13h na área externa da piscina. Serão cerca de 300 convidados, além dos representantes da imprensa.

Elaborada pelos premiados chefs residentes do Wish Serrano, Facione Biasi e Marcelo Hartmann, a segunda edição da Feijoada das Estrelas Wish Serrano também oferecerá uma ilha de caipirinhas e espaço de beleza by Duda Catanio Cabeleireiros. A trilha sonora ficará por conta da banda Samba e Amor, que vai interpretar o melhor do samba de raiz e MPB de autoria dos maiores ícones desse estilo musical como Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros.

Quem chega em Gramado hoje

“Troféu Cidade de Gramado”
NEY LATORRACA – ator

“O avental rosa”
JAYME MONJARDIM – diretor
BRUNO CABRERIZO – ator
LARA TAUSZ – diretora de arte

“10 segundos para vencer”
OSMAR PRADO – ator
FLÁVIO TAMBELLINI – produção executiva
JOSÉ ALVARENGA JUNIOR – diretor
THOMAS STAVROS – roteiro

“Cidade dos piratas”
PILAR PRADO – direção de arte
MARCO ARRUDA – montagem

“À tona”
GETSEMANE SILVA – produção executiva
TAINÁ CARY – atriz

“Apenas o que você precisa saber sobre mim”
MARIA AUGUSTA V. NUNES – diretora

“Torre”
NADIA MANGOLINI – diretora

PROGRAMAÇÃO 46º FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO

Quinta-feira, 23 de agosto

15h – Cinema nos Bairros

Mostra Educavídeo

EMEF Presidente Vargas

15h – Assembleia da Abraccine

Sala Diamante – Hotel Serra Azul

16h – Debate longas gaúchos

Sala de Debates – Hotel Serra Azul

18h – Mostras competitivas

CMB | À tona, de Daniela Cronemberger

LME | Violeta al fín, de Hilda Hidalgo

CMB | Kairo, de Fábio Rodrigo

LMB | 10 segundos para vencer, de José Alvarenga

Palácio dos Festivais

19h – Cinema nos Bairros

Malasartes e o duelo com a morte, de Paulo Morelli

EMEF Presidente Vargas

Sexta-feira, 24 de agosto

9h – Reprise dos longas em competição

LME | Violeta al fín, de Hilda Hidalgo

LMB | 10 segundos para vencer, de José Alvarenga

Teatro Elisabeth Rosenfeld

9h – Cinema nos Bairros

Mostra Educavídeo

EMEF Senador Salgado Filho

10h30min – Debate dos filmes em competição

CMB | À tona, de Daniela Cronemberger

CMB | Kairo, de Fábio Rodrigo

LME | Violeta al fín, de Hilda Hidalgo

LMB | 10 segundos para vencer, de José Alvarenga

Sala de Debates – Hotel Serra Azul

13h30 – Mostra de longas gaúchos

Música para quando as luzes se apagam, de Ismael Caneppele

Palácio dos Festivais

14h – Mostra Itália

Made in Italy, de Luciano Ligabue

Teatro Elisabeth Rosenfeld

Ministério da Cultura, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer e Snowland apresentam o 46º Festival de Cinema de Gramado. Lei de Incentivo à Cultura. Patrocínio: Stella Artois e Casa Aveiro By Dolores. Apoio especial: Gramado Parks. Apoio: Stemac Grupos Geradores, Lugano, Cristais de Gramado, Viviela London, G2 Net Sul e ENIT – Agência Nacional de Turismo da Itália. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC/ABD RS, SIAV e Museu do Festival de Cinema de Gramado. Agência Oficial: Vento Sul Turismo. Transporte Oficial: Kia. Agente Cultural: AM Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Governo Federal.

 

Notícias Similares

Deixe uma resposta

*

Topo